Page 9 - Revista 518
P. 9

REVISTA DA ARMADA | 518



          NRP VIANA DO CASTELO



          NO MAR DOS AÇORES SEMPRE VIGILANTES































          Fotografia da guarnição no porto da Vila da Praia, na Ilha Graciosa

             artigo pretende relatar a missão do NRP Viana do Castelo e da   vestigação científica que possam estar a operar na região sem a
         O sua guarnição durante a atribuição do navio ao Comando da   devida autorização do Estado português.
          Zona Maritima dos Açores, no período de 27 de dezembro de 2016   Tendo em conta as nossas responsabilidades e a intensa ativi-
          a 31 de março de 2017.                              dade que se avizinhava, o NRP Viana do Castelo estando pronto
                                                              e capaz, definiu como desígnio fazer jus ao seu lema “NO MAR
          MISSÃO                                              SEMPRE VIGILANTES”, só que desta vez no MAR DOS AÇORES.
           No dia da partida para a Região Autónoma dos Açores (RAA),   SINERGIAS COM A AUTORIDADE MARÍTIMA
          27 de dezembro de 2016, o NRP Viana do Castelo recebeu a bor-
          do o Secretário de Estado da Defesa Nacional, Dr. Marcos Peres-  A primeira grande missão na RAA foi a realização de uma opera-
          trello, que presidiu à cerimónia alusiva da entrega, pela primeira   ção planeada e coordenada de vigilância e fiscalização da pesca, na
          vez, do símbolo da Autoridade Marítima Nacional (AMN) a uma   Reserva Natural dos Ilhéus das Formigas, tendo em vista a deteção
          unidade naval da Marinha. Ainda nesse dia, o navio rumou em di-  e interceção de embarcações em pesca ilegal, que contou com o
          reção à Zona Marítima dos Açores (ZMA) atracando no dia 30 de   envolvimento do nosso navio e de uma lancha rápida do Comando
          dezembro em Ponta Delgada, depois de uma noite de patrulha   Local da Polícia Marítima de Ponta Delgada. Durante a operação foi
          nos ilhéus das Formigas e no dia do seu 6º aniversário.  detetada, em flagrante delito, uma embarcação de pesca costeira
           A presença do navio na RAA representa a operacionalização   em faina em plena reserva natural.
          da missão da Marinha em assegurar o dispositivo de busca e sal-  Outra ação de grande importância que ocorreu foi a realização
          vamento na região, apoiar os órgãos de proteção civil em caso   de um exercício de combate à poluição no porto de Vila do Porto,
          de calamidade ou catástrofe natural, efetuar ações de vigilância,   com a projeção de meios humanos e materiais de combate à po-
          patrulha e fiscalização marítima na extensa área dos Açores e di-  luição, provenientes da base logística do Departamento Marítimo
          vulgação da Marinha nos vários portos proporcionando períodos   dos Açores, situado em Ponta Delgada. Durante este exercício, foi
          para visitas, bem como apoiar logisticamente a Autoridade Ma-  simulada a existência de uma mancha de poluição de hidrocar-
          rítima na região.                                   bonetos. Para a intervenção no combate à poluição foi ativado o
           Na vertente da fiscalização marítima a missão é extremamen-  navio no sentido de realizar a projeção de meios humanos e mate-
          te abrangente, sendo necessário cobrir com especial incidência   riais da Autoridade Marítima Local.
          as  áreas  de  reserva  e  áreas  marinhas  protegidas,  incluídas  na   Na área do mergulho, os mergulhadores da Marinha e a Polí-
          Rede Natura 2000, e embarcações de bandeira comunitária que   cia Marítima realizaram também uma operação coordenada de
          exercem a sua atividade no exterior das 100 milhas da subárea   vigilância e verificação do estado ambiental relativo a eventuais
          Açores da Zona Económica Exclusiva (ZEE). Simultaneamente e   restos de aparelhos e artes de pesca antigas, que pudessem estar
          sendo a RAA muito apetecível ao estudo científico, efetuar re-  depositados no fundo da recentemente criada Reserva Marinha da
          colha de informação e monitorização de potenciais navios de in-  Ribeira Quente, tendo em vista a diminuição dos efeitos nefastos



                                                                                                     MAIO 2017  9
   4   5   6   7   8   9   10   11   12   13   14