Portugal Uma Nação Marítima

Portugal dispõe de um mar que é fonte de poder nacional. A necessidade de atuação no mar, para garantir o seu uso adequado, é particularmente relevante num país cujos espaços marítimos têm uma dimensão extraordinária. A valia da posição estratégica ocupada por Portugal traduz-se, entre outros aspetos, no facto de 53% do comércio externo da UE passar por águas jurisdicionais portuguesas. Além disso, cerca de 60% de todo o comércio externo português ocorre por via marítima e cerca de 70% das importações nacionais usa a mesma via, incluindo a totalidade do petróleo e quase 2/3 do gás natural que consumimos.
« Voltar

​A fronteira Atlântica de Portugal continental e seus arquipélagos dotaram o país de espaços marítimos de significativa dimensão sob sua jurisdição e soberania. A zona económica exclusiva (ZEE) de Portugal tem uma dimensão 18 vezes superior ao território, correspondendo à 20ª maior ZEE do mundo. Relativamente ao solo e subsolo Marinho, encontra-se em curso o processo de extensão da plataforma continental cuja reclamação nacional, se aprovada como submetida, corresponde a uma área de cerca de 23 vezes o território nacional.


Para além dos espaços marítimos sob jurisdição e soberania, Portugal assumiu a responsabilidade internacional de busca e salvamento marítimo de uma zona Atlântica com uma dimensão 62 vezes maior que o território nacional.