Relações Externas e Alianças

Através do planeamento, organização, execução e participação em diversas parcerias marítimas, relaciona-se com Marinhas de países amigos e aliados e com diversas agências nacionais e internacionais com competências ou interesses no mar, conduzindo uma intensa atividade de relações bilaterais, multilaterais e de interagências, em articulação com o Estado-Maior-General das Forças Armadas e com os outros ramos, sob coordenação da Direção-Geral de Política de Defesa Nacional.
« Voltar
Home » A Marinha » Relações Externas e Alianças » Relações Multilaterais

O relacionamento com os países do Mediterrâneo e da região do Magrebe é coordenado pela Direção-Geral de Política de Defesa Nacional (DGPDN). São exemplos deste relacionamento o Diálogo do Mediterrâneo da NATO e a Iniciativa 5+5.


O Diálogo do Mediterrâneo da NATO, lançado em 1994, é um instrumento essencial de apoio à estratégia geral de parceria, diálogo e cooperação da Aliança, e tem como objetivo geral contribuir para a segurança e estabilidade regionais e melhorar a compreensão mútua entre a NATO e os seus sete parceiros do Mediterrâneo.


A Iniciativa 5+5 tem por objetivo promover a cooperação securitária no Mediterrâneo Ocidental.


A participação em simpósios e em reuniões internacionais de alto nível, que, na sua maioria, se restringe à temática do poder naval e à realidade específica dos países marítimos, é da exclusiva responsabilidade da Marinha, sendo assegurada pelo Almirante Chefe do Estado-Maior da Armada (CEMA) ou por outro oficial general em sua representação.


Ao nível das reuniões internacionais, o Almirante CEMA ou o seu representante participam, entre outras reuniões, na Conferência das Marinhas da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, na Chiefs of the European Navies (CHENS) e NATO Channel Command (CHANCOM).


A Conferência das Marinhas da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (PLP), iniciativa da Marinha Portuguesa, ocorreu pela primeira vez em Lisboa, em 2008. Realiza-se de dois em dois anos, sob a organização de uma das marinhas membro e visa promover o diálogo, incrementar a cooperação e partilhar experiências organizacionais, entre as marinhas que usam a mesma língua, estreitando os laços de amizade que as ligam.


O CHENS é um fórum anual, de caráter informal, onde têm assento os chefes das marinhas dos países europeus membros, quer da NATO, quer da União Europeia (UE). Tem como  objetivo promover o relacionamento entre marinhas, e abordar assuntos nos domínios naval e marítimo, de interesse comum.


O CHANCOM, fórum anual que herdou a designação do antigo Comando NATO, Allied Channel Command, é constituído pelos chefes das marinhas dos cinco países do Canal da Mancha. A estes, na qualidade de observadores, associam-se os chefes das marinhas de Portugal, da Espanha e da Itália.

  ​

 

 

 


 

Chiefs of the European Navies

Chiefs of the European Navies

Alemanha, Bélgica, Bulgária, Dinamarca, Estónia, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Irlanda, Itália, Letónia, Lituânia, Noruega, Polónia, Portugal, Reino Unido, Suécia, Turquia, EUA (observador)