Fragatas

Navios de 1.500 a 5.000 toneladas de deslocamento e comprimento entre 75 e 150 metros, possuem armamento anti-superfície, antiaéreo e anti-submarino, e são por natureza escoltas oceânicos, embora sejam navios de grande capacidade e versatilidade.
« Voltar
Home » Meios e Operações » Meios » Navios » Fragatas » NRP Bartolomeu Dias
NRP Bartolomeu Dias
NRP Bartolomeu Dias
NRP Bartolomeu Dias
NRP Bartolomeu Dias
NRP Bartolomeu Dias
NRP Bartolomeu Dias
Galeria de Imagens

Classe Bartolomeu Dias

 

 Content Editor

 
Características
Comprimento 122,25m
Boca 14,4m
Deslocamento 3320t
Calado 6,2m
Propulsão
Vel. Máx. Motores Diesel 20 nós
Vel. Máx. Turbinas Gás 29 nós
Guarnição
Oficiais 20
Sargentos 40
Praças 98
Total 158
Destacamento de Helicóptero 15
Armamento
Peça de artilharia OTO MELARA 76 mm
16 Mísseis MK48 VLS SEA SPARROW SAM
2x4 Mísseis HARPOON SSM
2x2 tubos lança torpedos MK46
Peça 30 mm GOALKEEPER
Helicóptero Westland Lynx Mk95
Equipamentos
Radar de aviso aéreo longo alcance LW08
Radar de aviso combinado SMART S-3D
Radar de navegação KH1007
Radar de navegação LPI (Low Probability of Interception) SCOUT
Radares de controle de tiro STIR
Sonar de médio alcance PHS 36
Sonar rebocado TAS (Towed Array Sonar) Anaconda
Sistema de guerra electrónica APECS II
Sistema de contramedidas antimíssil SRBOC
Lançamento à água: 16-Mai-1992
Entrada ao serviço: 16-Jan-2009
Brasão de Armas

Brasão de armas

De negro, três padrões de ouro sobrepujado, cada um, por uma cruz do mesmo metal, bordadura de prata, ondada de azul e carregada de oito cruzes de Cristo de vermelho.
O Coronel naval de ouro, forrado de vermelho.
O Sotoposto listel de prata ondulado com a legenda em letras negras maiúsculas, tipo elzevir NRP BARTOLOMEU DIAS.

 

Patrono

PATRONO

Bartolomeu Dias é um dos navegadores ligados aos momentos mais significativos da História dos Descobrimentos Portugueses. Contudo, são escassos e incertos os seus dados biográficos. O facto de ter sido escolhido pelo Rei para missões de grande importância confirma que era um homem da sua confiança (seu escudeiro e recebedor no armazém da Guiné, entre 1494 e 1497) e marinheiro com vasta experiência, sabedoria e competência. Sabe-se, com segurança, que esteve ligado ao projeto de consolidação do domínio Português na região aurífera da Mina, para aí navegando, em 1482, com Diogo de Azambuja, e em 1497, após ter chegado às águas de Cabo Verde integrado na armada de Vasco da Gama.

Documentos, que com muita probabilidade se lhe podem referir, confirmam a sua intensa atividade nos mares do Norte de África, no Mediterrâneo, ao longo da Costa do Reino, no Golfo da Guiné, no Atlântico Sul, em missões de vigilância, de corso e de exploração. Mas o que imortalizou o seu nome foi, após o malogro das tentativas de Diogo Cão, a dobragem do Cabo Tormentoso, depois designado da Boa Esperança por D. João II, porque, ao tornar evidente a ligação do Atlântico com o Índico, abria as portas do caminho marítimo para a fabulosa Índia das especiarias.

A determinação de cumprir esta Missão, vencendo medos, ventos e tempestades, teve consequências profundas na História da Humanidade. O eixo da economia passava do Mediterrâneo para o Atlântico. A geografia ptolemaica com a sua visão incorreta do globo ficava definitivamente ultrapassada. O Mundo físico e humano surgia progressivamente mais claro e uno.

Finalmente, Bartolomeu Dias participou na armada de Pedro Álvares Cabral que se dirigia à Índia para aí consolidar o domínio Português. Infelizmente não chegou ao seu destino.
Depois da descoberta/reconhecimento do Brasil, encontrou a morte em águas do Atlântico Sul, surpreendido por violenta tempestade. O Mar a que dedicou toda a vida foi, também, o seu túmulo.​

Factos

  • Nº de milhas percorridas: 53962 milhas náuticas (Equivalente a 2,5 voltas ao mundo);
  • Nº de Horas de navegação: 4587h;
  • 262 dias no mar;
  • Participou em diversos teatros de operações e missões no âmbito do apoio à politica externa do Estado, nomeadamente:
    • Navio chefe da EUROMARFOR, em 2010;
    • Guiné Bissau, em 2012, durante a Operação Manatim para evacuação de cidadãos nacionais.