Lanchas

Navio de pequeno deslocamento (menos de 200 toneladas) e comprimento inferior a 35 metros, com armamento reduzido, destinadas a missões de segurança e autoridade do Estado no mar.
« Voltar
Home » Meios e Operações » Meios » Navios » Lanchas » NRP Cassiopeia
NRP Cassiopeia
NRP Cassiopeia
Galeria de Imagens

Classe Argos

 

 Content Editor

 
Características
Comprimento 27m
Boca Máxima 5,9m
Deslocamento 94t
Calado 2,8m
Velocidade Máxima 26nós
Propulsão
2 Motores MTU 12V 396 TE84 diesel 3.700hp
Autonomia 1350 milhas a 15 nós
Guarnição
Oficiais 1
Sargentos 1
Praças 6
Armamento e sensores
2 metralhadoras Browning 12.7mm
1 radar de navegação Kodden MDC 2210
Entrada ao serviço: 11-Nov-1991
Brasão de Armas

Flâmula Heráldica

Flâmula bandada de quatro peças, de azul e prata, a primeira banda carregada com uma coroa antiga de ouro, acompanhada de três estrelas de prata, uma em chefe e duas em ponta.

Sobreposto à partição um listel de ouro, filetado de negro sobre a prata, com a legenda em letras negras maiúsculas, de tipo elzevir, NRP CASSIOPEIA.

PATRONO

Cassiopeia é o nome de uma constelação. Na mitologia grega, Cassiopeia era o nome da mulher de Cefeu, e mãe da princesa Andrómeda. Cassiopeia era muito vaidosa e arrogante, argumentando ser mais bela que as Nereidas, filhas de Poseidon. Não se conformando, as Nereidas, pediram a Poseidon vingança que enviou Ceteus, um monstro marinho, para destruir o reino de Cefeu. Para acalmar a ira do Deus dos Mares, um oráculo aconselhou que Andrómeda fosse oferecida como sacrifício a Ceteus. Seguindo o conselho do oráculo, Andrómeda foi acorrentada a um rochedo em oferta ao monstro, mas foi salva a tempo por Perseu. Para não escapar ilesa Cassiopeia foi transformada, como castigo, em constelação.

Factos

O NRP Cassiopeia é o primeiro de uma série de dois navios construídos em fibra pela empresa CONAFI – Construção Naval de Fibras, lda. sediada em Vila Real de Santo António.

Esta lancha de fiscalização rápida desempenha missões englobadas no âmbito da segurança e autoridade do Estado nos espaços marítimos sob jurisdição nacional, em Portugal continental e na Região Autónoma da Madeira.

Do vasto número de missões atribuídas, salientam-se as tarefas executadas no âmbito da busca e salvamento marítimo, patrulha e fiscalização dos espaços marítimos, apoio no combate à poluição do mar, repressão de ilícitos  (tais como narcotráfico e imigração ilegal) em estreita colaboração com outros agentes do Estado.

Pontualmente participa em exercícios navais nacionais, e efetua missões de protecção de força através da escolta a navios combatentes durante o trânsito em águas confinadas, colabora também no treino de outras unidades navais.