Lanchas

Navio de pequeno deslocamento (menos de 200 toneladas) e comprimento inferior a 35 metros, com armamento reduzido, destinadas a missões de segurança e autoridade do Estado no mar.
« Voltar
Home » Meios e Operações » Meios » Navios » Lanchas » NRP Hidra
NRP Hidra
NRP Hidra
Galeria de Imagens

Classe Argos

 

 Content Editor

 
Características
Comprimento 27m
Boca Máxima 5,9m
Deslocamento 94t
Calado 2,8m
Velocidade Máxima 26nós
Propulsão
2 Motores MTU 12V 396 TE84 diesel 3.700hp
Autonomia 1350 milhas a 15 nós
Guarnição
Oficiais 1
Sargentos 1
Praças 6
Armamento e sensores
2 metralhadoras Browning 12.7mm
1 radar de navegação Kodden MDC 2210
Lançamento à água: 26-Jul-1991
Entrada ao serviço: 16-Dez-1991
Brasão de Armas

Flâmula Heráldica

Flâmula bandada de quatro peças de prata e azul, carregada a primeira de uma hidra de vermelho realçada de negro. Sobreposto à partição um listel de ouro filetado de azul sobre a prata, com a legenda em letras negras maiúsculas, de tipo elzevir, NRP HIDRA.

PATRONO

Hidra é o nome de uma constelação. Na mitologia grega, Hidra era um terrível monstro com corpo de dragão e sete cabeças, sendo uma delas imortal. O sangue e hálito eram venenosos e mortais. Habitava num pântano junto ao lago de Lerna, na antiga Grécia. A Hidra era assustadora pelo facto de, ao tentar matá-la, no lugar de cada cabeça que fosse cortada, cresciam imediatamente duas.​

Factos

Esta lancha de fiscalização rápida desempenha missões englobadas no âmbito da segurança e autoridade do Estado nos espaços marítimos sob jurisdição nacional, em Portugal continental e na Região Autónoma da Madeira.

Do vasto número de missões atribuídas, salientam-se as tarefas executadas no âmbito da busca e salvamento marítimo, patrulha e fiscalização dos espaços marítimos, apoio no combate à poluição do mar, repressão de ilícitos (tais como narcotráfico e imigração ilegal) em estreita colaboração com outros agentes do Estado.

Pontualmente participa em exercícios navais nacionais, e efetua missões de protecção de força através da escolta a navios combatentes durante o trânsito em águas confinadas, colabora também no treino de outras unidades navais.

​​​​​