NRP Corte-Real
Classe Vasco da Gama

O NRP Corte-Real foi construído, em 1991, nos estaleiros HDW (Kiel, Alemanha), tendo sido o terceiro navio da classe Vasco da Gama. Foi aumentado ao efetivo em 22 de novembro de 1991.
Brasão de armasO Brasão de Armas do navio tem como base o brasão de armas que os armoriais registaram para a família Corte-Real, e que é constituído por um escudo vermelho, com seis costas em prata, postas duas a duas e firmadas nos flancos; chefe de prata, carregado de uma cruz do primeiro esmalte (vermelho) solta nos flancos. Coronel naval de ouro, forrado de vermelho. Sotoposto de listel de prata ondulado com a legenda de letras maiúsculas, tipo elzevir N.R.P. Corte-Real.
PatronoCorte-Real nome de uma família distinta de navegadores dos séculos XV e XVI, com o nome ligado ao descobrimento da Terra Nova, cerca do ano de 1472, por João Vaz Corte-Real, navegador português que para além desta expedição organizou ainda outras viagens que o terão levado até à costa da América do Norte, explorando desde as margens do Rio Hudson e São Lourenço até ao Canadá e Península do Labrador.
Em 1474 foi nomeado Capitão-Donatário de
CARACTERÍSTICASComprimento115,9mBoca Máxima14,2mDeslocamento3200tCalado6,2m
PROPULSÃOVel. Máx. Motores Diesel20 nósVel. Máx. Turbinas Gás32 nósVel. Máx. Propulsão Cruzada24 nós

MISSÃO E EMPREGO

Foi aumentado ao efetivo da Marinha Portuguesa em 22 de novembro de 1991, numa cerimónia em que a sua madrinha foi a Sra. Doutora Maria dos Anjos Nogueira, esposa do então Ministro da Defesa Nacional Dr. Fernando Nogueira.

O navio largou de Kiel em finais de janeiro de 1992, para atracar pela primeira vez em território nacional no dia 1 de fevereiro de 1992, no Porto de Praia da Vitória na Ilha Terceira, Açores.

O NRP Corte-Real é um navio escolta oceânico do tipo fragata, que se caracteriza por ser uma plataforma de média dimensão e tonelagem, dispondo de significativa polivalência em sistemas de comando, controlo e comunicações, armas e sensores, de grande versatilidade de emprego, boa auto-sustentação e cujo potencial combatente assume a plenitude quando integrado em forças navais.

Até à presente data, a Fragata Corte-Real já realizou cerca de 35.250 horas de navegação, ou seja, cerca de 4 anos continuamente no mar, tendo percorrido 430.374 milhas náuticas, a que correspondem cerca de 20 voltas ao mundo.

Partilhar

Conteúdo