NRP Zarco
Classe Zarco

O N.R.P Zarco foi desenhado pelo arquiteto naval e designer holandês Peter Sijm e construído em 1983 nos estaleiros Jachtwerf Jongert BV situados em Medemblik na Holanda, tendo tido vários proprietários até 2007, ano em que foi registado em Espanha com o nome “Blaus VII”. Em 3 de julho de 2015, o “Blaus VII” foi aumentado ao efetivo dos navios da Marinha Portuguesa e rebatizado como N.R.P Zarco.
BRASÃO DE ARMASAdotou-se o brasão de armas dos Câmaras, apelido assumido por João Gonçalves Zarco em 1460. Tanto as armas como o apelido da família de Câmara de Lobos foram concedidas por D. Afonso V ao cavaleiro da casa do Infante D. Henrique, que doravante passou a designar-se João Gonçalves da Câmara (de Lobos). Foi este navegador quem atribuiu a designação Câmara de Lobos àquela povoação da ilha da Madeira.
PATRONOJoão Gonçalves Zarco era um navegador e fidalgo cavaleiro da casa do infante D. Henrique. Sobre as ordens deste, efetuou uma expedição de reconhecimento a umas ilhas que se encontravam nos mapas, na companhia de Tristão Vaz Teixeira, tendo desembarcado em Porto Santo. No ano seguinte, em 1419, juntamente com Bartolomeu Perestrelo, efetuaram uma segunda expedição com o objetivo de fixar portugueses no arquipélago,
CARACTERÍSTICASDeslocamento60tComprimento23mBoca5,6mCalado3m
PROPULSÃOVelocidade Máxima12nós
GUARNIÇÃO

​MISSÃO E EMPREGO

Em fevereiro de 2007, no âmbito da operação “Agrafo” de combate ao narcotráfico (em cooperação com a Policia Judiciária), o “Blaus VII” foi abordado a 100 milhas do Arquipélago da Madeira por uma equipa do Destacamento de Ações Especiais, lançada a partir da corveta NRP António Enes: A bordo foram encontrados 1500 Kg de cocaína. Nesse mesmo ano, após o estabelecimento de um protocolo de cooperação com a Policia Judiciaria, a Marinha Portuguesa ficou com a responsabilidade de assegurar a sua guarda e manutenção, bem como a sua regular utilização, tendo sido transferido para a Escola Naval para utilização como veleiro de instrução de cadetes em substituição do NRP Vega. Para além dos embarques de instrução dos cadetes da Escola Naval, o navio efetua igualmente missões no âmbito do CINAV, Centro de Investigação Naval.

Partilhar

Conteúdo